23 de jun de 2012

Amor, loucura, paixão


Será loucura essa doida paixão?
Nos causando delírio, confusão
Ou será amor profundo, de nós dois?
Que desatina, pra nos acalmar depois...

Me sinto por ti atraída... Atrevida...
Me sinto tua meretriz despida
Me sinto fêmea sensual e provocante
Quero te sentir desejoso... Latejante...

Entre nós não há caça, nem caçador
Não tem seduzido, nem sedutor
Há uma entrega plena. Suor, cheiro, beijo...
Que dos nossos corpos exala despertando o desejo

Os sussurros ditos ao pé do ouvido
Nos deixam loucos... Entorpecidos
Dos gemidos... Da nossa quase demência
Do gozo que molha, do nosso encaixe cheio de
indecência!

De nossas coxas num delicioso entrelaçado
Do vai e vem frenético, quase um bailado
Da sensação de explosão que nos vai invadindo
Prenúncio do êxtase que em nós vem surgindo

Toma conta de nosso corpo, calafrios e frêmitos
Do teto do nosso quarto vemos estrelas, parece o infinito
O tesão corre em nossa pele, com intensa fluidez
Com o prazer que emana, de nossa linda nudez!


[Nádia Santos]