1 de dez de 2010

Sex Appeal - Ciência

Instintos Sexuais Humanos


Flerte


Rosto


Corpo


Amor


Voz


Copulinas


Gostos femininos


Procura constante


Desejos Profundos


Fonte: YouTube

2 de nov de 2010

Despida De Puro Desejo...


Acato, aceito,
até anseio,

por este incauto ato
me posto de dorso
ofereço-te meu pescoço
e meus membros,
quatro.
Não vejo teu rosto,
apenas sinto o encosto
de teu corpo
por cima posto.
Reclino, empino, arfo,
para facilitar de fato
Sirvo-te então a ti
em meu leito-prato.
Pressinto terno momento
tua mão em meu mento
a outra guiando meu quarto
Sinto então o impacto!
Com força e resolução
me pegas com tua mão
e partes-me ao meio
docemente sem receio
aceito,
contigo meu corpo
reparto...
QUE ATO!!!
Cinges-me pelo cabelo,
eu tua, nua em pelo,
encaixo,
Tua mão em meu peito,
abaixo,
conduzes-me pelo seio,
como se fosse relho
(te espio pelo espelho)
abrindo-me ao meio,
em ti me emparelho,
te aceito, acato.
Estende- me
curvo a coluna
neste sentimento de bruma
que invade,
sentidos em alarde
meu corpo quente arde
em orgástico ápice
que bebo inteiro
preenchendo meu corpo cálice
de ti...


25 de out de 2010

Sexo: Descobertas Surpreendentes

10 descobertas surpreendentes sobre sexo


1. Ponto o que?
O ponto G pode não existir: o famoso ponto G, que seria a zona que dá mais prazer para as mulheres, pode ser imaginário. Pelo menos é o que diz um estudo, afirmando que sua existência é subjetiva.

2. Sexo e felicidade andam juntos
Mulheres satisfeitas sexualmente são mais felizes, de acordo com um estudo. Ainda não se sabe se o sexo faz com que elas fiquem mais felizes ou se as mulheres felizes têm mais relações sexuais, mas o resultado é positivo. Para Susan Davis, pesquisadora da Universidade de Monash, na Austrália, a libido definitivamente afeta como elas se sentem, assim como seus relacionamentos.

3. Prazer pode causar complicações
Homens que são muito ativos sexualmente entre os 20 e 30 anos – especialmente os que se masturbam com frequência – teriam maior risco de desenvolver câncer de próstata, de acordo com um estudo da Universidade de Nottingham. Mas outro estudo realizado na Austrália sugere exatamente o contrário.



4.
Cheiro de sexo

O suor de um homem cheira diferente quando ele está excitado e as mulheres reconhecem esta diferença, de acordo com um estudo publicado pelo “The Journal of Neuroscience”.



5. Espiritualidade é sexy?
A espiritualidade teria um efeito na sexualidade dos jovens, especialmente nas mulheres. De acordo com estudo, ela tem maior peso nas escolhas do que a religião, a impulsividade e o álcool. O estudo constatou que, dos três, a conexão espiritual tem a maior importância sexual e leva a mais sexo com mais parceiros, muitas vezes, sem o uso de preservativos.


6.
Sexo não tem idade

Mais de três quartos da população idosa está fazendo sexo, ao contrário do que é esperado pelo senso comum. Um novo estudo, publicado pela “New England Journal of Medicine” em 2007, descobriu que mais da metade dos idosos entre 75 e 85 anos têm relações sexuais, ao menos, duas vezes por mês.


7. Culpa independe de gênero
Nada daquela história de que homem não se importa ao trair. Eles se sentem mais culpados após serem infiéis, enquanto as mulheres se sentem mal por isso. ”Se alguém pressupõe que todos estão mais preocupados com a questão da infidelidade do que ele, consequentemente se sentirá culpado”, diz a pesquisadora Maryanne Fisher, da St Mary’s University, em Halifax, no Canadá.


8. Aumente seu pênis
De acordo com um estudo da Universidade de Turim, na Itália, este tipo de artigo pode funcionar. Mas, no entanto, a maior parte de depoimentos e artigos sobre o tema são falsos.


9. Eles têm vida sexual maior
Em média, homens vivem menos do que as mulheres, mas quando se trata de vida sexual eles têm vantagem. Aos 55 anos, os homens apresentam cerca de 15 anos a mais em relações sexuais do que elas, que têm mais 10 anos ativos.


10.
Por que elas esperam?

De acordo com um estudo publicado no “Journal of Theoretical Biology”, mulheres que esperam para ter relações sexuais estão agindo sob o impulso biológico de encontrar um provedor que se enquadre em suas características. Eles, por sua vez, esperam para provar para o sexo oposto que podem ser escolhidos.

Texto:
Bolsa de Mulher


7 de set de 2010

A OUTRA


Amamos sempre no que temos
O que não temos quando amamos.
O barco pára, largo os remos
E, um a outro, as mãos nos damos.
A quem dou as mãos?
À Outra.

Teus beijos são de mel de boca,
São os que sempre pensei dar,
E agora e minha boca toca
A boca que eu sonhei beijar.
De quem é a boca?
Da Outra.

Os remos já caíram na água,
O barco faz o que a água quer.
Meus braços vingam minha mágoa
No abraço que enfim podem ter.
Quem abraço?
A Outra.

Bem sei, és bela, és quem desejei…
Não deixe a vida que eu deseje
Mais que o que pode ser teu beijo
E poder ser eu que te beije.
Beijo, e em quem penso?
Na Outra.

Os remos vão perdidos já,
O barco vai não sei para onde.
Que fresco o teu sorriso está,
Ah, meu amor, e o que ele esconde!
Que é do sorriso
Da Outra?

Ah, talvez, mortos ambos nós,
Num outro rio sem lugar
Em outro barco outra vez sós
Possamos nos recomeçar
Que talvez sejas
A Outra.

Mas não, nem onde essa paisagem
É sob eterna luz eterna
Te acharei mais que alguém na viagem
Que amei com ansiedade terna
Por ser parecida
Com a Outra.

Ah, por ora, idos remo e rumo,
Dá-me as mãos, a boca, o ter ser.
Façamos desta hora um resumo
Do que não poderemos ter.
Nesta hora, a única,
Sê a Outra.

(Fernando Pessoa)

6 de set de 2010

Sete transas que você precisa ter

Acabe com a rotina do sexo com várias novidades excitantes na cama


casal na cama
Foto: Dreamstime

Diversificar os tipos de transa elevarão sua vida íntima a um novo nível de prazer. Está esperando o que para escolher qual delas experimentar já esta noite com o gato?

1. Preliminares caprichadas

"Além de prazerosas, elas reforçam a intimidade entre o casal", garante a sex trainer Rita Rostirolla. Segundo a educadora sexual Laura Muller, tais carícias são essenciais para a mulher sentir prazer na penetração e para o homem ter um orgasmo mais intenso.

Como curtir: é preciso diminuir o ritmo e prestar atenção a cada toque e sensação. Beije o moço de forma prolongada e suave. Assim ele entenderá que não precisa ter pressa. Aproveite o momento para descobrir o que o corpo dele pode oferecer e explore cada cantinho com carinhos, beijos, mordidas, lambidas...



2. Prêmio imediato

A rapidinha merece ter seu espaço garantido na vida a dois. "O gostoso nesse tipo de sexo é o fato de ele demonstrar um desejo incontrolável, que não pode esperar", defende a sexóloga Carla Cecarello. Só não vale fazer disso um hábito, praticado mesmo quando se tem uma noite toda disponível.

Como curtir: vá para o ataque - e para a penetração, sem demora! Se o tempo for muito curto, não há necessidade nem de se despirem totalmente. Saias e vestidos são mais práticos, mas a única regra é se divertir em velocidade máxima.



3. Sela paz

A adrenalina liberada durante uma briga pode ser muito excitante. Daí não ser incomum que discussões acaloradas acabem na cama. "É válido, desde que não seja uma fuga dos problemas", alerta a sexóloga Carla Cecarello. O ideal é que o sexo seja uma comemoração da paz recém-estabelecida.

Como curtir: se durante a briga sua raiva virou tesão, arrisque tascar um beijão no moço. Isso tem tudo para acabar deliciosamente bem, mas se ele ainda estiver bravo, pode não topar partir para o abraço. Se depois de solucionado o problema você quiser uma transa para lá de intensa, experimente torturá-lo, "rondando" as partes íntimas dele com carícias, mas sem tocá-las de verdade...



4. Pecado original

Por mais gostosa que seja a rotina, ela cansa. Por isso, criatividade é tão na vida sexual. Para manter a chama acesa é preciso entregar-se aos seus impulsos e desejos e fazer um sexo mais selvagem de vez em quando. "Aqui vale tudo, desde que não fira nenhum dos dois", lembra Laura Muller. Então, esqueça as regras e trate apenas de seguir as vontades de seu corpo.

Como curtir: mande um torpedo para o bonitão, revelando suas intenções para mais tarde. Ele, na certa, ficará aceso rapidinho! "Abusar de um vocabulário erótico dá um tom mais selvagem à relação", garante a consultora de artes sensuais Fernanda Pauliv. A sex trainer Rita Rostirolla dá outra sugestão: usar lugares diferentes da casa para uma transa inusitada. Tapete da sala, balcão da cozinha, banheiro...



5. Desejo de aconchego

Às vezes, nada melhor do que sexo para nos dar sensação de acolhimento quando estamos tristes ou tensos. "Homens precisam gozar para relaxar; e mulheres precisam relaxar para gozar", defende Rita. Por isso, transas reconfortantes funcionam melhor para eles. Porém, carinho, sobretudo se estamos fragilizadas, não faz mal a ninguém.

Como curtir: caso seu parceiro esteja com problemas, seja carinhosa. Ofereça uma massagem ou um cafuné. Dê beijinhos e vá acariciando o corpo dele sem forçar a barra. Agora, se é você quem está precisando de um ombro, peça a ele ajuda para relaxar com algum carinho que goste.



6. Show de estímulos

Você pode até achar difícil se masturbar na frente de seu parceiro, mas saiba que isso pode ser bom para os dois! "Os homens são extremamente visuais", ressalta Carla. Por isso, adoram fazer sexo com a luz acesa e ver cada movimento seu. Tocar-se na frente dele é uma ótima forma de ensiná-lo a lhe dar mais prazer.

Como curtir: deixe a luz total ou parcialmente acesa. Capriche na lingerie e abuse do contato visual. Então, toque seu próprio corpo sem pudores, permitindo que o bonitão aprecie cada detalhe. Vai fazer sexo oral? Deixe que ele se delicie assistindo suas habilidades!



7. Poder é querer

Há dias em que a gente acorda mais mandona e, em outros, mais submissa. Na cama, a mesma regra se aplica. Para Laura, brincar de mandar ou de obedecer às ordens e aos desejos do parceiro pode ser muito prazeroso e divertido, pois mexe com nossas fantasias.

Como curtir: quer que ele domine na cama hoje? "Sugira uma fantasia, como ficar imóvel e não tocá-lo enquanto ele usa e abusa de você vendada", sugere Rita. Mas se nesta noite é você quem manda, deixe bem claro que ele só pode tocá-la quando você permitir.

Fonte: VIVA!MAIS

23 de ago de 2010

Sentindo Prazer Sozinho Ou a Dois


Você conhece as sensações do seu corpo? Você se permite explorar e desfrutar do prazer das suas inúmeras regiões? É sim, são inúmeras as regiões corporais com grande potencial sensorial propiciando, a quem permitir-se, grande número de sensações. Isso ocorre porque cada centímetro de pele tem em média 1.500 receptores nervosos que captam o estímulo do toque, da carícia e levam esse estímulo ao cérebro, que irá reconhecer esses toques como sensações de prazer.


Mas apesar de vivermos num país tropical, quente não só na temperatura, mas na sensualidade dos corpos à mostra, boa parte de homens e mulheres desconhecem muitas sensações de prazer que o corpo oferece.

Infelizmente os ocidentais ainda relacionam a ideia de prazer ao ato sexual e, consequentemente, restrito à genitália. Mesmo a masturbação ainda é vivida pelas pessoas com culpa. Esse é um fator que restringe a vivência prazerosa das pessoas, que esperam do sexo um prazer final, como se o orgasmo fosse a única fonte de prazer.

Corpo possui cerca de quatrocentas zonas erógenas

Segundo o Kama Sutra, manual indiano de sexo e da arte da sedução, nosso corpo apresenta por volta de 400 zonas erógenas. Aprender a tocar esse corpo é algo que deveria ocorrer naturalmente. Mas você pode começar agora a descobrir essas sensações, primeiro você pode fazê-lo através da masturbação.

É importante descobrir e explorar o corpo todo. Comece no banho acariciando cada parte do seu corpo e depois sinta a água escorrendo alternando a bucha vegetal com uma bucha macia. Essa diferença de estímulos irá mostrar a você o tipo de toque que mais lhe agrada. Em outro momento é logo após o banho, passe um óleo ou se preferir um hidratante pelo corpo testando a pressão no toque. Algumas pessoas gostam de usar talco. A questão é aproveitar para perceber como você gosta ou sente mais prazer, e que tipos de toques te estimulam mais. Faça movimentos circulares, alterne toques suaves com uns mais vigorosos, isso também pode mudar dependendo da região corporal. Só não utilize buchas, cremes, óleos e talco na região genital. Na genitália só devemos utilizar gel à base de água, vendidos em farmácias.

Pontos exóticos do prazer

As sensações de prazer podem estar na nuca, pescoço, ombros, barriga, braços, bumbum e a parte interna das pernas. Não se esqueça de explorar a região do períneo (região entre a vagina e o ânus), axilas, costas, parte de trás das coxas, atrás dos joelhos, panturrilha (batata da perna) e os pés.

Muitos homens não permitem que suas parceiras acariciem a região do períneo, pois têm receio de sentir prazer.


Acham que, pelo fato do períneo ser próximo ao ânus, demonstraria um indício de homossexualidade. Isso é uma grande bobagem, tanto homens como mulheres, homo ou heterossexuais, podem sentir prazer, pois é uma parte do corpo que concentra feixes musculares e nervos, e que podem propiciar sensações deliciosas.

O prazer do toque a dois

Depois de conhecer seu corpo e suas sensações, você e seu parceiro podem fazer 'essa trilha corporal' ser uma descoberta de prazer mútuo. Experimentem fazer esse exercício dando dicas um ao outro do tipo de toque e das regiões mais prazerosas.

Além disso, vocês podem incrementar esse exercício com toques de diferentes tecidos, como um lençol de cetim ou uma echarpe, que também pode ser usada para vendar um, enquanto o outro oferece carícias surpresa, ou usar plumas que produzem sensações diferentes. Alterar a temperatura também pode ser interessante, um creme guardado na geladeira, um óleo levemente morno ou uma pedrinha de gelo, aí vai da criatividade. Pode-se também apimentar esse exercício não só com massagens ou toques; para muitas pessoas a sensação da língua sobre a pele costuma ser muito estimulante, como também uma suave mordiscada ou beijos molhados, ora suaves, ora com bastante pressão.

Mas lembre-se, não adianta ficar esperando que o outro descubra para você o que te leva a sentir prazer. O corpo é seu e cada um é responsável por descobrir as suas sensações, o seu caminho da excitação.

Após essas dicas, você só precisa acreditar que pode desfrutar do prazer do seu corpo, que não há pecado nenhum em curtir o que é seu, deixe a preguiça (pois vai dar trabalho) e o pessimismo de lado - "É difícil, será que vou conseguir? Vá à busca dos prazeres até então desconhecidos.

Boa sorte!

(Fonte: Arlete Gavranic)

1 de ago de 2010

Doce Servidão

Doce é a servidão que te proponho
Entre o pesadelo e o sonho
Um terreno de sensação.
É o encanto mais passante
Como o versejar mirabolante
Que se lê no meu olhar...
Minha alvura guarda um mar
É repleto de volúpia...
A luxúria vestiu-me para ti...
E, aveludada, sou manto de guarda...


Resvala-te na cálida maciez
Desta robusta curva que vês...
É a paisagem serena
E a serenidade nada plena...
Pois, tem tormenta no prazer...
É uma tormenta que vicia
Enleia-te nesta carícia
Que reservo... teu pecado...


Desliza para dentro deste paço
Sou como laço de cetim...
Tenho pétalas gotejantes
Ressumadas em desejo
E clamantes por teus beijos...
Sou mais que uma rosa
Sou o próprio jardim das delícias
Sou a guerra entre a pureza e a malícia...


Homem se tu soubesses o que pedes!
Saberias do que tenho em mim
Um inferno ou vários... assim... guardados...
Calados! São os segredos da languidez
São os frutos da lascívia insana...
São as artimanhas, arte & manha!


Pedes, mas não sabes o que pleiteias!
Provarás a fúria das fogueiras
A intensidade das candeias
E da dor e dor prazer
Sentirás o que é, de fato, Me_Ter.

[PaRaBoLiKa]

18 de jul de 2010

Afinidade

É mais que um elo
nossa junção de peles
É o desejo que brota
ao unir de bocas
a açucarar salivas
pelos beijos doces.

É mais que uma gota
nossa junção de peles
É um oceano em maré alta
É um bailado de coreografia louca
É uma onda inundando a praia.

É mais que uma sintonia
nossa junção de peles.
É o amor praticando teses
É o amor reinventando a arte.

(VestidadeÁgua)


6 de jul de 2010

Uma substância chamada...
Amor


É certo que a paixão não dura para sempre. Depois de alguns anos, a chama da paixão desenvolve-se em outro tipo de relacionamento, que pode variar de mais maduro e agradável a insatisfatório, invadido pelo tédio, frustrações ou disputa de poder: isto vai depender do grau de compromisso de cada um.

É de senso comum que uma paixão, em solo fértil, transforma-se em amor. Contudo, mesmo o amor sofre alterações. Isto porque, assim como as pessoas mudam individualmente, por conta de suas experiências de vida, a relação também muda. Assim, da mesma forma que vemos as coisas sob prismas diferentes quando temos 23 , 43 e 63 anos de idade... um casamento com 2, 5 anos de relacionamento é diferente daquele com 15, 20 ou mais. Primeiro, porque o momento do casamento também é dinâmico: a busca em produzir um patrimônio, o nascimento dos filhos...existem casais que se dão muito bem neste início da vida a dois...contudo, com o tempo, um resolve investir mais na carreira...ou nos estudos... e o outro fica estacionado...podemos perceber então que o casamento não é mais o mesmo .A constatação que se faz é que o que une o casal não é apenas o amor: uma liga especial é imprescindível, que é ter um projeto de vida a dois, ao longo de toda a vida conjugal. Quando se começa a fazer planos considerando somente a si, ou quando o outro não acompanha nossas aspirações, percebemos que a natureza da relação foi corrompida. Trilhando em uma mesma direção, mesmo que com objetivos individuais, mas contando com a presença do outro, o dinamismo da vida conjugal acompanha o dinamismo do crescimento pessoal. Desse modo, aprendemos as idiossincrasias do parceiro(a), já nos deparamos com as decepções estimuladas pela paixão inicial. Contudo, se somos capazes de observar as qualidades que são demonstradas ao longo de tantas oportunidades, pode ser muito agradável perceber que escolheria a mesma pessoa, mesmo passado tanto tempo. Talvez seja este o ponto: as pessoas idealizam tanto a paixão que, ao acompanharem os romances e as novelas, vendo toda aquela urgência afetiva e ardor sexual, vêem a calmaria de suas vidas e pensam que perderam alguma coisa no passado.

Mas é importante pensar que a intenção de todo apaixonado é viver com aquele amor para sempre: fazer planos juntos, fazer parte da vida do ser amado. Ou seja: chegar justamente aonde já chegamos. E muitos quebram a cabeça para descobrir que o melhor lugar em que gostariam de estar... é exatamente aquele que ocupam.
Ponto a Ponto

Ponto a ponto
E com a boca
Testa e fecha os olhos
Sinto os supercílios
Sinto as pálpebras
E as beijo
Vira
Nuca
Atrás das orelhas
Pescoço
Desço aos ombros
Coluna
Vértebra por vértebra
Beijo por beijo
E devagar
Até o quadril
Agora vem dos pés
Dedo a dedo
na boca
Tornozelo e calcanhar
Canelas e coxas
E coxas e bunda
E perco a massagem
Perco-me em ti
Não resisto
Dentro e fora
Boca e beijos
E língua
E meios
Dentro e fora
A massagear
Toda e todo corpo
E beijos
(Alexandre Spinelli)

22 de fev de 2010

Compulsão Sexual

Será que não surge remorso depois da pulada de cerca?

Compulsão sexual
O sentimento de liberdade, no entanto, pode satisfazer todos os que buscam aventuras fora do casamento e do namoro. A compulsão sexual pode ser uma das causas e consequências de traições. "A diferença está na necessidade repetitiva de trair. A traição ou o sexo passa a dominar as atividades da vida da pessoa a acarreta prejuízos para si própria, ou seja, a pessoa perde o controle do impulso sexual, sente uma constante necessidade de buscar sexo ou casos e vira dependente!
Segundo o terapeuta Celso Marzano, o interesse ou obsessão por envolvimentos extraconjugais tem menos intensidade de ansiedade e traz menos consequências sociais. Contudo, uma mudança ou abandono do comportamento não é mais fácil neste caso. "Se a infidelidade como hábito for uma obsessão ou fetiche e não há sofrimento para a pessoa que pratica, a mudança é difícil. “Se for uma compulsão, o tratamento é a terapia sexual”, indica Marzano, ressaltando que, quando o assunto é sexo, não há regras definidas de certo ou erradas, nem muito ou pouco. "
“Há pessoas que necessitam de sexo mais do que outras e não podem ser rotuladas de viciadas”. Acrescenta.

“Pessoas insatisfeitas, com uma vida sem emoções, vivem com sua auto-estima abalada e, de certa forma, suscetíveis a uma situação que traga adrenalina, excitação e sensações desconhecidas"

Com a pulga atrás da orelha?

E os traídos, como ficam? O ideal seria que os parceiros conversassem e deixassem claro como vão decidir tratar da liberdade e da fidelidade no relacionamento amorosos e a desconfiança não afete os sentimentos entre o casal. Quando a traição já ocorreu ou está acontecendo, a honestidade deve ser o princípio para que a relação central não se abale se este for mesmo o desejo de ambos.

Você sabe perdoar?

Para Celso Marzano, o bom senso deve dominar. “O diálogo entre em cena para se tentar descobrir o porquê da traição, sem violência nas palavras e nos atos. Uma conversa verdadeira, falar e saber ouvir são indispensáveis. deixar abaixar a poeira, quando o vínculo de amor é muito grande entre os parceiros, pode ajudar na análise da situação. uma decisão madura e bem discutida pode trazer serenidade, relaxamento e perdão".

31 de jan de 2010

Paquera

Para os homens

O medo de chegar em uma mulher 
As mulheres esperam que o homem tenha atitude e chegue nela. Não sei quem inventou essa regra, mas ela existe e é real. A não ser que você seja um tremendo dum boa pinta que as mulheres vêm falar contigo, você terá sim, que tomar iniciativa. Não adianta nada ficar em casa esperando que nenhuma mulher vai te ligar pra sair. Se você for em uma festa, também não adiantará muita coisa  se você pegar uma bebida, e fica num canto qualquer olhando as meninas dançarem e alguns babacas se dando bem. Parece familiar? Então preste atenção no que eu tenho pra te dizer. Um ponto crucial para se dar bem, é vencer seu medo inicial de chegar em mulher. A esse medo damos o nome de ansiedade de aproximação, que nada mais é, do que aquele friozinho na barriga. Bem na hora que você quer conhecer aquela garota que parece ter caído do seu, você fica lá, paralisado. E nas raras vezes em que você consegue vencer esse medo, você chega para conversar, a sua ansiedade estraga todo o seu charme. Mas por que diabos tem caras que não sentem isso e chegam em qualquer mulher, seja na escola, na rua, na balada ou no shopping? Calma aí, não é bem assim. Quem disse que esses caras não sentem essa ansiedade de aproximação? Na verdade todos nós sentimos, é algo natural. No entanto, podemos controlar esse medo e abordar qualquer mulher, sem que essa ansiedade e medo nos prejudique. Mas como lidar com isso? Existem algumas ferramentas muito úteis para superar esse problema. A primeira: aborde a mulher tão rápido quando você a vir. Não fique olhando pra ela com cara de maníaco tarado ou esperando ela ficar sozinha. Para os que gostam de sonhar, também não perca tempo achando que é obrigação dela iniciar conversa com você. Até acontece, mas é consenso em nossa cultura que o homem que tem que tomar a iniciativa. E não adianta reclamar. Não quero desanimá-lo, mas isso levará um pouco de tempo. A prática leva à perfeição. Se você raramente chega em mulher ou vai a festas, precisará de um bocado de treino antes de se tornar um Dom Juan. Nada de consumir bebidas alcoólicas para ficar desinibido. Bebendo você até fica extrovertido, mas paga o preço de não conseguir ter uma conversa decente quando chegar nela. Portanto, supere isso de cara limpa! Apenas um último lembrete, que pode ajudar. Ao abordar uma mulher tenha em mente: “Vamos ver se aquela mulher tem bom gosto pra ficar comigo…”

1.Só chegue em uma mulher se você estiver preparado: Não chegue nervoso e sem nenhum papo.
2.Chame a atenção dela: Tipo tenha um bom papo e aborde assuntos que ela tenha interesse.
3.Não gagueje na frente de uma mulher: Você não está sendo interrogado pela C.I.A, você está tentando conquistar uma mulher, eu sei que as vezes a situação foge do controle, mas sempre tente deixar situação favorável pra você.


Para Mulheres


Como tomar a iniciativa sem se tornar vulgar?
A mulher ter que tomar a iniciativa na hora da paquera está se tornando cada vez mais normal. Ruim porque os homens estão ficando cada vez mais cômodos com a situação, mas por outro lado é bom porque não precisamos depender somente deles quando demonstramos interesse. Mas, é claro que a tomada de iniciativa por parte da mulher tem que ser de uma maneira bem mais cuidadosa, para não ser confundido com vulgaridade. Veja quais as maneiras para conseguir esse equilíbrio e fisgar de vez o coração daquele gatinho: A dica principal é ser você mesma, não adianta fazer um tipinho que você não é, tomar todas na balada para criar coragem ou vestir aquela roupa ultra sexy sem ao menos curtir esse estilo de roupa, isso sim fará você ser vista como vulgar. A melhor investida que o público masculino adora é aquela coisa mais inteligente, um olhar, um sorriso sempre são bem vindos, ainda mais se você complementar com um cumprimentozinho, essas táticas vão facilitar e muito o inicio da paquera. Se você está em uma balada, uma técnica super legal e quase sempre infalível é esbarrar no carinha ou pisar no pé dele, assim “sem querer”, sabe? Aí é só pedir perdão e lá vai um começo de um bom papo. Quase sempre eles não resistem. Uma coisa que nunca se deve fazer é ficar falando alto ou se jogando em cima do cara para tentar chamar sua atenção, esse comportamento queima o seu filme na mesma hora. Outra coisa é aquela velha idéia “mulher que fica com vários caras é galinha e o homem que fica com várias mulheres é garanhão. Ainda com a modernidade essa frase ainda continua em ação, então se você estiver a fim de curtir tem que ficar pronta para as conseqüências. Garanto que com essas dicas você se dará bem na investida sem parecer vulgar.