22 de fev de 2010

Compulsão Sexual

Será que não surge remorso depois da pulada de cerca?

Compulsão sexual
O sentimento de liberdade, no entanto, pode satisfazer todos os que buscam aventuras fora do casamento e do namoro. A compulsão sexual pode ser uma das causas e consequências de traições. "A diferença está na necessidade repetitiva de trair. A traição ou o sexo passa a dominar as atividades da vida da pessoa a acarreta prejuízos para si própria, ou seja, a pessoa perde o controle do impulso sexual, sente uma constante necessidade de buscar sexo ou casos e vira dependente!
Segundo o terapeuta Celso Marzano, o interesse ou obsessão por envolvimentos extraconjugais tem menos intensidade de ansiedade e traz menos consequências sociais. Contudo, uma mudança ou abandono do comportamento não é mais fácil neste caso. "Se a infidelidade como hábito for uma obsessão ou fetiche e não há sofrimento para a pessoa que pratica, a mudança é difícil. “Se for uma compulsão, o tratamento é a terapia sexual”, indica Marzano, ressaltando que, quando o assunto é sexo, não há regras definidas de certo ou erradas, nem muito ou pouco. "
“Há pessoas que necessitam de sexo mais do que outras e não podem ser rotuladas de viciadas”. Acrescenta.

“Pessoas insatisfeitas, com uma vida sem emoções, vivem com sua auto-estima abalada e, de certa forma, suscetíveis a uma situação que traga adrenalina, excitação e sensações desconhecidas"

Com a pulga atrás da orelha?

E os traídos, como ficam? O ideal seria que os parceiros conversassem e deixassem claro como vão decidir tratar da liberdade e da fidelidade no relacionamento amorosos e a desconfiança não afete os sentimentos entre o casal. Quando a traição já ocorreu ou está acontecendo, a honestidade deve ser o princípio para que a relação central não se abale se este for mesmo o desejo de ambos.

Você sabe perdoar?

Para Celso Marzano, o bom senso deve dominar. “O diálogo entre em cena para se tentar descobrir o porquê da traição, sem violência nas palavras e nos atos. Uma conversa verdadeira, falar e saber ouvir são indispensáveis. deixar abaixar a poeira, quando o vínculo de amor é muito grande entre os parceiros, pode ajudar na análise da situação. uma decisão madura e bem discutida pode trazer serenidade, relaxamento e perdão".